Polícia

Mãe e padrasto são indiciados por feminicídio estupro e tortura de menina de 11 anos

À polícia, a mãe da menina revelou que não aceitava que a filha havia se tornado “sexualmente ativa”.


Redação AM POST

O padrasto e mãe de Luna Gonçalves, de 11 anos, morta em Santa Catarina, foram indiciados pelo assassinato da menina, segundo divulgou a Polícia Civil na última sexta-feira (10), o delegado concluiu que houve crime de feminicídio, estupro de vulnerável e tortura.

Continua depois da Publicidade

Luna Nathielli Bonett Gonçalves foi achada morta em casa, com sinais de violência pelo corpo, em 14 de abril. À polícia, a mãe da menina comunicou que não aceitava que a filha havia se tornado “sexualmente ativa”. Ela confessou ter matado Luna com socos e chutes.

A criança vivia com a mãe, o padrasto, a irmã de seis anos e o irmão de nove meses, segundo apurou a Polícia Civil.