Polícia

Manaus terá policiamento reforçado após execução de L7, filho de Zé Roberto da Compensa

Além disso, também haverá reforços nos presídios que continuarão com o patrulhamento do Batalhão de Choque e aéreo.


Redação AM POST

Durante coletiva, na tarde desta quinta-feira (23), o comandante-geral da Polícia Militar do Amazonas, coronel Marcos Vinicius, disse que a segurança em Manaus será reforçada após a execução de Luciano da Silva Barbosa, de 32 anos, o “L7”, filho do narcotraficante José Roberto Fernandes Barbosa, o “Zé Roberto da Compensa”, pois isso pode gerar uma guerra entre facções.

Continua depois da Publicidade

“Nossa polícia estará muito pesada hoje na rua. Eu quero inclusive a compreensão da sociedade amazonense. Nós teremos muitas barreiras policiais, fazendo ponto de abordagens em diversas áreas da cidade, principalmente nas áreas de conflito. Seremos muito duros no combate ao crime organizado ainda mais”, afirmou o coronel Marcos Vinicius.

O militar destacou que, apesar de terem sido enviados 500 policiais para Parintins, a operacionalidade em Manaus não foi abalada, tendo em vista que 90% dos servidores atuam na administração da polícia. “Sequer uma viatura diminuiu, muito pelo contrário, nós propiciamos mais horas de serviço extra gratificado potencializando o policiamento”, afirmou.

O secretário de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), general Carlos Alberto Mansur, afirmou que os reforços nos presídios continuarão com o patrulhamento do Batalhão de Choque e aéreo.

Continua depois da Publicidade

Ainda segundo a Polícia Militar são falsas mensagens que estão circulando nas redes sociais de que haverá toque de recolher em Manaus na noite de hoje em virtude da morte de L7.

“Existem informações, fakes, de toques de recolher, mas não vai acontecer. Nossa polícia, hoje, vai estar muito pesada na rua. Seremos muito duros no combate ao crime organizado”, explicou o comandante.

Continua depois da Publicidade