Polícia

‘Matei porque ela pediu para morrer’, diz neta que ateou fogo em avó no Amazonas

Segundo a polícia, vários documentos indicam que a mulher sofre de transtornos mentais.


Redação AM POST

Uma idosa de 91 anos, foi morta carbonizada pela própria neta, identificada como Cíntia Monteiro Rocha, de 36 anos, na última segunda-feira (13), no município de Cacau Pirêra (distante à 17 quilômetros de Manaus).

Continua depois da Publicidade

De acordo com a polícia, vários documentos indicam que a mulher sofre de transtornos mentais, esquizofrenia e no momento do crime, estava em crise.

Segundo o delegado Orlando Amaral, todo o material deve ser encaminhado à Justiça para ser analisado por especialistas. Nesta terça-feira (14), a juíza de Direito Aline Kelly Ribeiro Marcovicz, titular da 1ª Vara da Comarca de Iranduba, determinou a instauração de incidente de sanidade mental da mulher e caso seja comprovado, ela pode ser considerada inimputável e não responderá pelo assassinato da avó de 91 anos.

Em depoimento, Cíntia afirmou que cometeu o crime porque a avó pediu.

Continua depois da Publicidade

“A moça que a gente prendeu, a única coisa que ela conseguia me dizer era: ‘Eu toquei fogo nela porque ela pediu para morrer’”. Aqui também na delegacia é só o que ela falava”, disse Orlando.

No dia do crime, a idosa estava sozinha em casa, já que a filha saiu para trabalhar e o genro demorou 30 minutos comprando comida, momento em que Cíntia usou uma botija de gás e um isqueiro para matar a idosa.

Continua depois da Publicidade

O caso segue sendo investigado e a filha, juntamente com o genro podem responder por abandono de incapaz.