Polícia

Neta usou isqueiro e botija como maçarico para queimar avó de 91 anos viva no AM, diz polícia

As motivações do crime seguem sob investigação.


Redação AM POST

Cintia Monteiro da Rocha, 36, presa suspeita de matar a avó de 91 anos em um incêndio criminoso nesta segunda-feira (13), usou um isqueiro e uma botija de gás como um maçarico para carbonizar a idosa na rua 7, bairro Nova Veneza, no Distrito do Cacau Pirêra, em Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus).

Continua depois da Publicidade

“No momento da prisão ela tinha em sua mão um isqueiro, provavelmente utilizado para atear fogo no imóvel. No quarto onde a vítima se encontrava, observamos uma botija de gás de 8 quilos, queimada na parte superior, dando a entender que, com o uso do isqueiro, a autora transformou o objeto em maçarico para atear fogo na cama”, detalhou o delegado Raul Augusto, titular da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Iranduba.

De acordo com Raul Augusto, a equipe da unidade policial recebeu denúncia informando que a idosa havia sido morta após sua casa ser incendiada, ocasião em que se deslocaram até a localidade, em conjunto com o diretor do PPI, Orlando Amaral.

“Partimos em diligências ao local e, assim que chegamos, verificamos a veracidade da denúncia. No chão de um dos quartos da residência havia uma senhora com o corpo totalmente carbonizado, em meio aos escombros de uma cama”, informou o diretor.

Continua depois da Publicidade

Segundo Orlando, a neta da vítima, e autora do crime, ainda estava no local quando as equipes chegaram, o que levou à prisão em flagrante da mulher.

Conforme a autoridade policial, o corpo da idosa foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML) e as motivações do crime seguem sob investigação.

Continua depois da Publicidade

Cintia responderá homicídio culposo e ficará à disposição da Justiça.