Neto é preso por agressão contra a própria avó de 76 anos

O jovem inclusive chegou a queimar a idosa com pontas de cigarro.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu no sábado (21), no Leblon, bairro da Zona Sul da capital, Matheus Luz, de 21 anos, que confessou agredir a avó de 76 anos, inclusive chegando a queimar Maria Stela da Silva com pontas de cigarro.

No depoimento, o homem tentou justificar as agressões alegando que estava sem dinheiro e que isso o fez perder a cabeça iniciando agressões contra a idosa no elevador do prédio onde eles moram. O ato foi gravado pelas câmeras de segurança do local. Matheus afirmou que está desempregado e vive da pensão de Maria Stela.

A Justiça do Rio aceitou o pedido de prisão preventiva de Matheus por lesão corporal com violência doméstica, discriminação e humilhação a pessoa idosa.

Continua depois da Publicidade

Nas redes sociais, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, comentou o caso da agressão contra Maria Stela e afirmou que as imagens vistas do elevador do prédio “são de arrancar lágrimas”. Ela ainda pediu que casos semelhantes sejam denunciados.

– Apresentaremos ainda este ano um ano de enfrentamento a violência contra idosos. Se você sabe ou desconfia que um idoso está sendo humilhado, agredido, enganando, em risco, em situação de abandono, vítima de violência patrimonial ou outra qualquer, denuncie – escreveu.

VÍDEO DAS AGRESSÕES
Imagens de uma câmera do elevador do prédio no Leblon, Zona Sul do Rio, mostram Matheus jogando água sobre a idosa. Na sequência, ele se irrita e esmurra o painel do elevador. Em outra gravação, o homem dá um chute na hora de deixar o elevador e ainda tenta dar um pontapé em um menino.

Continua depois da Publicidade

Continua depois da Publicidade

Vizinhos afirmaram que Maria Stela costumava passar boa parte do dia sentada na portaria do prédio, para evitar as agressões dentro de casa. Em outro trecho do depoimento, Matheus disse que batia na cabeça da avó com uma garrafa e chutava a idosa.

A polícia afirma que Matheus já tem um histórico de delitos semelhantes e que praticou outros crimes previstos no Estatuto do Idoso contra a avó, em 2017, e uma lesão corporal contra a mãe, em 2019.

Fonte: Pleno.News

Continua depois da Publicidade