Polícia

Onze embarcações são apreendidas durante operação da Marinha em Manaus

No total, 371 embarcações foram abordadas, 96 notificadas e 11 apreendidas.

Redação AM POST

A Capitania Fluvial da Amazônia Ocidental realizou, neste final de semana, a segunda edição da Operação “Tarumã”, em Manaus (AM), com a intensificação das fiscalizações em embarcações de esporte e recreio e flutuantes. A atividade tem como propósito conscientizar a população sobre as regras de segurança da navegação.

Continua depois da Publicidade

No total, 371 embarcações foram abordadas, 96 notificadas e 11 apreendidas. Durante a operação, foram empregadas oito embarcações, incluindo Lanchas de Ação Rápida (LAR), Lanchas de Apoio ao Ensino e Patrulha (LAEP), motos aquáticas, além do Navio-Patrulha Fluvial “Amapá”, subordinado ao Comando da Flotilha do Amazonas.

No rio Tarumã, foi estruturado um posto de fiscalização flutuante, com a utilização da embarcação Agência Flutuante Patrão-Mor Aguiar.

As abordagens foram realizadas em pontos estratégicos da região do Tarumã, áreas de maior concentração de embarcações. Nas embarcações, os Inspetores Navais verificaram a habilitação dos condutores, documentação da embarcação, material de salvatagem como coletes, boias e extintores de incêndio, luzes de navegação, a lotação e o estado da embarcação, além de coibir o consumo de bebidas alcoólicas pelos condutores.

Continua depois da Publicidade

Ação conjunta em flutuantes

Capitania atuou em conjunto com outros órgãos reguladores da atividade de flutuantes

Continua depois da Publicidade

Além das embarcações, os flutuantes da região do Tarumã também foram foco das fiscalizações. No total, 11 flutuantes foram lacrados pelas equipes de fiscalização por descumprimento das leis de segurança da navegação.

Nos flutuantes, por parte da Marinha, foram verificados se estes possuem inscrição e o documento de Nada Opor. A ação ocorreu em parceria com a Polícia Militar Ambiental, Polícia Civil, Secretaria Municipal de Saúde, Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Fundação de Vigilância em Saúde, que atuaram de acordo com suas competências para a regulação dos flutuantes.

Continua depois da Publicidade

A população também pode ajudar na prevenção de acidentes em flutuantes. O Chefe de Departamento de Segurança do Tráfego Aquaviário da Capitania, Capitão-Tenente Fábio Luiz Cavalcanti da Silva, orienta que os interessados em alugar esse tipo de embarcação devem verificar se estas estão devidamente certificadas. “Antes de alugar um flutuante é importante saber se o flutuante possui os documentos necessários para o funcionamento. É um direito de quem está alugando ter acesso a essa documentação”, explicou.

* Com informações da assessoria de imprensa