Polícia

Operação Espólio prende cinco PMs suspeitos de extorsão, roubo e até cárcere privado em Manaus

Por serem policiais os presos da Operação Espólio ficarão detidos em um batalhão especial.


Redação AM POST

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), do Ministério Público do Amazonas, cumpriu cinco mandados de prisão temporária durante deflagração da Operação Espólio na manhã desta sexta-feira (29) contra cinco policiais militares suspeitos de extorsão qualificada, roubo, cárcere privado, violação de domicílio e organização criminosa.

Continua depois da Publicidade

De acordo com o promotor de Justiça, Iranilson de Araújo Ribeiro, os suspeitos se aproximavam de pessoas com alguma passagem na justiça e em razão disso se sentiam mais a vontade de intimidar essas pessoas para obter algum lucro financeiro.

“As vítimas afirmam que eram ameaçadas sobre a possibilidade de serem pegas em falso flagrante para justificar a extorsão que seria praticada”, disse.

Iranilson disse que não serão passados detalhes da investigação mas adiantou que o Ministério Público já tem provas audiovisuais e testemunhais suficientes para conseguir a prisão dos suspeitos.

Continua depois da Publicidade

Por serem policiais os presos da Operação Espólio ficarão detidos em um batalhão especial onde são custodiados militares que estão com a restrição da liberdade deferida pela Justiça. Eles devem passar em breve por uma audiência de custódia.

Os mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão foram cumpridos pelas equipes do GAECO, da Polícia Civil do Amazonas e da Diretoria de Justiça e Disciplina, da Polícia Militar do Amazonas.

Continua depois da Publicidade