Polícia

Polícia Civil do AM diz que vai apresentar justificativas ao TCE para que concurso seja realizado dentro dos prazos previstos

A delegada-geral da Polícia Civil do Amazonas, Emília Ferraz, tem 15 dias para apresentar justificativas.

Redação AM POST

A Polícia Civil do Amazonas emitiu uma nota nesta quarta-feira (29), após a decisão do Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM), que suspendeu o edital 002/2021 do concurso do órgão devido a irregularidades.

Continua depois da Publicidade

Na decisão publicada no Diário Oficial Eletrônico (DOE) do TCE-AM desta quarta-feira (29), o presidente do Tribunal, conselheiro Érico Desterro, acatou uma representação da Secretaria Geral de Controle Externo (Secex) da Corte de Contas que apontou três irregularidades no edital do concurso público.

A delegada-geral da Polícia Civil do Amazonas, Emília Ferraz, tem 15 dias para apresentar justificativas e/ou documentos referentes às irregularidades apontadas, mas deve, imediatamente, adotar medidas para suspensão do concurso público.

De acordo com a PC as justificativas requeridas pelo TCE-AM serão apresentadas para que o concurso seja realizado dentro dos prazos previstos.

Continua depois da Publicidade

Leia a nota na íntegra:
“A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) informa que apresentará as justificativas requeridas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) para que o concurso seja realizado dentro dos prazos previstos.

A PC-AM esclarece que o prazo de impugnação dos editais 01 e 02/2021, do concurso público da instituição, finalizou no último dia 27 e que os trabalhos de julgamento das impugnações, para posterior retificação dos editais, estão sendo realizados pela comissão do certame e pela FGV desde o início do dia 28 de dezembro.

Continua depois da Publicidade

A PC-AM informa, ainda, que todas as solicitações que forem deferidas serão cumpridas, integralmente, dentro do prazo estabelecido.

O presidente da comissão do concurso, delegado Thyago Tenório, reforçou que vai dar o andamento devido aos trabalhos para que não haja nenhum prejuízo no prazo de aplicação das provas”

Continua depois da Publicidade