Pesquisar por em AM POST

Polícia

Professor de Jiu-Jitsu havia emprestado R$ 300 mil para ‘sócio’ suspeito de mandar matá-lo em Manaus

Um aluno e amigo de confiança do professor também participou do crime.

  • Por AM POST

  • 19/06/2024 às 12:56

  • Atualizado em 19/06/2024 às 13:02

  • Leitura em dois minutos

Notícias de Manaus  – A Polícia Civil prendeu durante a operação Iscariotes, quatro suspeitos da morte do professor de  professor de jiu-jitsu James Nascimento Mota, de 49 anos. Crime ocorreu no dia 8 de março de 2024, enquanto a vítima chegava em uma academia onde dava aula.

Os suspeitos do crime São Antônio Ricardo Gomes de Sá, de 36 anos, Inácio Ferreira de Souza, 35 anos, Fabrício dos Santos Gonçalves, 42 anos e Kauã Iago Santos das Neves.

PUBLICIDADE

De acordo com a delegada Marília Campelo, da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o crime foi motivado por ganância, já que James teria emprestado uma quantia de R$300 mil para Fabrício, que tinha lojas de venda de ouro em Manaus, mas não tinha como pagar.

“O James tinha nas mãos do Fabrício R$ 300 mil. Fabrício mexia com ouro e se comprometeu a pagar um valor diário exorbitante, a título de lucro para o James. É coisa que não tinha como ele manter cerca de R$ 5 mil. Claramente ali havia algumas fraudes nessas informações aí de lucros porque não existe nada que dê um lucro desse diário”, disse a delegada.

Como não conseguia pagar, Fabrício teria decidido tirar a vida o “amigo e sócio”.

PUBLICIDADE

Segundo campelo, Carlos Inácio era aluno de James, e foi intermediador entre Fabrício (mandante), e Kauã (pistoleiro). A participação de Antônio Ricardo, foi pegar a moto utilizada no crime, e entregar para um pessoa, que entregaria o veículo para Kauã.

“Foi um crime premeditado. O Fabrício que se dizia amigo do James, levou inclusive o executor no próprio carro, na academia um dia antes, pra mostrar onde era, onde o James costumava parar o carro, a hora em que ele chegava, foto do James para que o executor pudesse não ter dúvidas na hora de executar”, explicou.

PUBLICIDADE

O atirador recebeu pelo crime R$ 5 mil.

Todos foram encaminhados para presídios da capital.

PUBLICIDADE

O AM Post apoia a causa autista
blank

O Autismo é ver o mundo de um outro jeito, e cada um de nós temos que achar um jeito de entender as diferenças.

- Dr. Leonardo Maranhão

Faça parte da comunidade

  • Praticidade na informação

  • Notícias todos os dias

  • Compartilhe com facilidade

blank WhatsApp Telegram

Apoie o AM POST

O AM POST está há mais de 8 anos produzindo jornalismo sério e de qualidade. É uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Apoie

blank

Últimas notícias

blank
blank
blank
blank
blank
blank