Polícia

Sargento assassinado e esposa do dono do supermercado Vitória se conheceram em dezembro de 2020, diz polícia

Segundo a polícia, meses depois o marido da mulher ficou transtornado após descobrir caso entre os dois e começou a planejar a morte do rival, que foi executado no dia 1º de setembro.

Redação AM POST

O sargento do Exército, Lucas Ramon Silva Guimarães, 29 anos, e Jordana Azevedo Freire, que é esposa do empresário, Joabson Agostinho Gomes, dono da Rede de Supermercados Vitória, se conheceram em dezembro de 2020, conforme informações da polícia. Os dois passaram a ter um caso extraconjugal que resultou no assassinato do militar após o empresário descobrir traição.

Continua depois da Publicidade

De acordo com a delegada Marna de Miranda, da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), na época, os dois tiveram contato após Lucas, que também era dono de uma gráfica, passar a prestar serviços para a Rede de Supermercados. A aproximação levou ao caso extraconjugal.

“O Lucas possuía uma gráfica que através de contatos de amigos e clientes, ele passou a prestar serviços para o Supermercado Vitória. Mas, no trato com o Joabson, que segundo a vítima era uma pessoa rude e grossa, ele não mais queria fazer esse tipo de serviço com o Joabson e foi aí que entrou a Jordana e eles passaram a ter contato mais direto”, contou a delegada.

Após uns meses o empresário Joabson Agostinho descobriu por meio de mensagens de celular da esposa que ela não só o traia com Lucas como ainda dava dinheiro a ele. Os repasses eram constantes e fruto do desvio de verba que a própria Jordana praticava.

Continua depois da Publicidade

Conforme a polícia, Joabson confrontou e passou a ameaçar o militar que chegou a devolver a quantia de R$ 200 mil que foi pego por um funcionário do Vitória no Batalhão do Exército onde Lucas trabalhava.

“Lucas Ramon devolveu uma quantia de R$ 200 mil que foi pego por um funcionário do Vitória no Batalhão do Exército onde Lucas trabalhava. Inclusive nós temos fotos desse funcionário pegando a encomenda a pedido da dona Jordana”, explicou Marna de Miranda.

Continua depois da Publicidade

Segundo a delegada, Jordana sabia que Lucas iria morrer e se manteve em silêncio, por isso, é apontada como envolvida no crime.

O casal está foragido e é procurado pela Polícia Civil do Amazonas que deflagrou na manhã desta terça-feira (21) operação que investiga o assassinato do sargento.

Continua depois da Publicidade