O portal de notícias da Amazônia



Polícia

Secretário de Manacapuru é procurado pela polícia suspeito de estupro de vulnerável, assédio e importunação sexual

Conforme a polícia, ele estava participando de um congresso no Pará e ao saber de mandado de prisão não retornou ao Amazonas.

  • Por AM POST

  • 21/06/2023 às 07:38

  • Atualizado em 21/06/2023 às 11:12

  • Leitura em três minutos

O juiz Túlio de Oliveira Dorinho, da 1ª da Comarca de Manacapuru, determinou a prisão do secretário municipal de assistência social, pastor Rosinaldo Cavalcante Moura, 51 anos, acusado de estupro de vulnerável, assédio e importunação sexual. Conforme a Polícia Civil do município, ele está foragido após ficar sabendo do mandado e aproveitou um congresso que estava participando no estado do Pará e não retornou mais para a cidade.

A primeira denúncia foi de uma mulher que relatou na delegacia da cidade ter sofrido pressão e importunação sexual dentro da sala do secretário onde teria sido ameaçada de demissão. Conforme a vítima caso ela aceitasse as investidas sexuais ela teria aumento de salário.

PUBLICIDADE

Durante investigação da polícia outras vítimas também denunciaram casos parecidos. Ao todo cinco mulheres já foram ouvidas na delegacia do município e relatam o ‘modus operandi’ de Rosinaldo Moura que as abordava na sede da secretaria, chamava para entrar em sua sala com desculpa de resolver algum problema administrativo e as acuava fazendo investidas sexuais e tocando em suas partes intimas além de oferecer vantagens em troca de sexo.

Uma das vítimas afirma que foi rendida e estuprada por Rosinaldo quando tinha 12 anos de idade e voltava da escola em 2011, época em que ele atuava apenas como pastor. Conforme relato após o crime ela foi ameaçada a não contar para ninguém e ele chegou a oferecer favores para sua família. Só agora que é maior de idade ela teve coragem de denunciar.

De acordo com a delegada Roberta Merly, titular da Delegacia Especializada de Polícia (DEP) de Manacapuru, Rosinaldo Moura estava voltando do Pará para o Aeroporto de Manaus, onde seria preso, quando teve informação informação privilegiada sobre o mandado e não entrou no voo. Uma investigação foi instaurada para saber quem vazou a informação.

PUBLICIDADE

O caso chegou através da denúncia de uma vítima que trabalhava diretamente com o secretário e disse que sofria assédio sexual e foi vítima de importunação sexual. Depois da ida dela até a delegacia outras vítimas se encorajaram e o denunciaram também. Pela gravidade do crime, até pelo cargo que o suspeito ocupa, eu representei pela prisão preventiva dele, o mandado foi expedido, só que ele estava fora do estado do Amazonas e viria hoje para Manaus, fizemos campana no aeroporto só que ele não chegou a embarcar e agora é foragido da justiça“, disse a delegada Roberta Merly.

A prefeitura de Manacapuru se pronunciou e disse que ficou sabendo das denúncias e do mandado de prisão por meio de matérias divulgadas nas redes sociais e exonerou o secretário. O executivo municipal também afirma que aguarda o desenrolar das investigações para se pronunciar em relação aos crimes que teriam sido cometidos na sede o órgão.

PUBLICIDADE

Acompanhe nosso Podcast ao vivo em: Amazônia TV. Clique aqui

Redação AM POST*

PUBLICIDADE

Faça parte da comunidade

  • Praticidade na informação

  • Notícias todos os dias

  • Compartilhe com facilidade

blank WhatsApp Telegram

Apoie o AM POST

O AM POST está há mais de 8 anos produzindo jornalismo sério e de qualidade. É uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Apoie

blank

Últimas notícias

blank
blank
blank
blank
blank
blank