Pesquisar por em AM POST

Polícia

Vigia é condenado à 16 anos de prisão por estuprar a própria neta em Manaus

O crime ocorreu em 2013 quando a vítima tinha 8 anos.

  • Por AM POST

  • 26/04/2021 às 19:14

  • Leitura em 1 minuto

Redação AM POST

Na manhã desta segunda-feira (26/04), por volta das 10h, a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da equipe de investigação do 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), prendeu um vigia de 53 anos, condenado a 16 anos de prisão por estupro de vulnerável ocorrido em 2013, que teve como vítima a própria neta, que na época do fato tinha 8 anos. A prisão ocorreu no Conjunto Francisca Mendes, bairro Cidade Nova, zona norte da cidade.

PUBLICIDADE

De acordo com o delegado Marcos Arruda, titular da unidade policial, na época em que o crime ocorreu, os abusos eram praticados no ambiente doméstico e familiar. Segundo Arruda, o ato criminoso foi descoberto pela nora do autor, que é mãe da vítima.

“A prisão do indivíduo é em razão de sentença condenatória com trânsito em julgado em regime fechado. O mandado foi expedido no dia 22 de abril deste ano, pela juíza Articlina Oliveira Guimarães, da 2ª Vara Criminal Contra Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes”, explicou o delegado.

Procedimentos – O homem foi condenado a 16 anos de prisão por estupro de vulnerável. Após os procedimentos cabíveis na unidade policial, ele será encaminhado à Central de Recebimento e Triagem (CRT) e ficará à disposição da Justiça.

PUBLICIDADE

* Com informações da assessoria de imprensa

O AM Post apoia a causa autista
blank

A mente de uma criança com Transtorno do Espectro Autista pode ser associada a um quebra-cabeças. Parece difícil de entendê-la no primeiro momento. Porém, quando utilizamos a metodologia certa as tornamos fácil e percebemos que as dificuldades podem ser superadas.

- Jorge Tertuliano

Faça parte da comunidade

  • Praticidade na informação

  • Notícias todos os dias

  • Compartilhe com facilidade

blank WhatsApp Telegram

Apoie o AM POST

O AM POST está há mais de 8 anos produzindo jornalismo sério e de qualidade. É uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Apoie

blank

Últimas notícias

blank
blank
blank
blank
blank
blank