Bolsonaro acata determinação judicial e pede desculpas à Maria do Rosário

A origem do processo se deu após uma discussão, na qual o ex-deputado federal fez declarações sobre ‘estupro’ contra a parlamentar.

O presidente Jair Bolsonaro divulgou uma nota de retratação destinada à deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) por causa de suas declarações sobre estupro. Durante uma discussão em 2014, quando Bolsonaro ainda era deputado federal, ele afirmou que Maria do Rosário “não merecia ser estuprada” porque ela era “muito feia”.

“Em razão de determinação judicial, venho pedir publicamente desculpas pelas minhas falas passadas dirigidas à deputada federal Maria do Rosário Nunes”.

Ele também justifica a declaração e afirma que foi uma resposta porque ter sido “injustamente ofendido” pela petista.

Continua depois da Publicidade

“No calor do momento, em embate ideológico entre parlamentares, especificamente no que se refere à política de direitos humanos, relembrei fato ocorrido em 2013, em que, após ser injustamente ofendido, pela congressista em questão, que me insultava, chamando-me de estuprador, retruquei afirmando que ela não merecia ser estuprada”, escreveu Bolsonaro.

Bolsonaro também reforçou que a proteção às mulheres sempre forma prioridade nos seus mandatos e que foi o autor do projeto de lei 5.398, que impõe a castração química para agressores sexuais.

“Estava, portanto, exatamente defendendo as vítimas destas práticas repugnantes de estupros e demais crimes sexuais, tendo sido esta sempre uma luta constante nos meus anos de parlamentar”, disse a nota.

Continua depois da Publicidade

Jair Bolsonaro encerra o pedido de desculpas relembrando que sua esposa, Michelle, discursou antes dele durante a cerimônia de posse presidencial.

“Já no dia de minha posse como presidente da República, o protagonismo foi feminino, tendo a primeira-dama discursado antes mesmo do presidente, com a naturalidade que tratamos essas questões em nossas vidas”, declarou.

Nota de retratação de Jair Bolsonaro:

Continua depois da Publicidade

Fonte: Pleno.News