Bolsonaro se reúne com Maia e rebate críticas: “e daí?, estou errado?”

A pauta do encontro foi o orçamento de 2021, do qual Bittar é relator, e que sofrerá impacto com a criação do programa de assistência Renda Cidadã.

Jair Bolsonaro recebeu Rodrigo Maia, ministros de governo e senador para café da manhã no Palácio da Alvorada Foto: Reprodução
O presidente Jair Bolsonaro se reuniu na manhã desta segunda-feira (5) com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. Bolsonaro recebeu Maia, o senador Marcio Bittar (MDB-AC), e os ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, e do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, em um café da manhã no Palácio da Alvorada.

A pauta do encontro foi o orçamento de 2021, do qual Bittar é relator, e que sofrerá impacto com a criação do programa de assistência Renda Cidadã.

Criticado por se reunir com autoridades de outros poderes, Bolsonaro lembrou que ele “precisa governar” e questionou seus apoiadores se “estava errado”.

Continua depois da Publicidade

– Com quem eu tomei café agora, alguém sabe? Rodrigo Maia. E daí? Estou errado? Quem é que faz a pauta na Câmara? – disse Bolsonaro a apoiadores, no Palácio da Alvorada, quando um deles questionou se era difícil governar com o STF. “Não entro no detalhe, não entro no detalhe. É um Poder que respeito”, afirmou.

No sábado, o presidente se reuniu com o ministro Dias Toffoli, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) e foi criticado por bolsonaristas nas redes sociais.

Bolsonaro não deu detalhes sobre o café da manhã, mas informou que pode sancionar amanhã o projeto que altera o Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Continua depois da Publicidade

– Talvez amanhã eu vou sancionar com ele (Maia) e com o Alcolumbre a mudança no Código de Trânsito – declarou.

Um outro apoiador, então, afirmou que o presidente estava certo e acrescentou: “Isso é fazer política”.

– É facilitando a vida para o povo, em vez de 5 em 5 (anos), vai ser de 10 em 10 (anos) – respondeu Bolsonaro.

Continua depois da Publicidade

Pela proposta aprovada, entre outras mudanças, a carteira de motorista passará a ter validade de dez anos, ponto que foi destacado por Bolsonaro hoje.

Fonte: Pleno.News