Pesquisar por em AM POST

Política

Construtoras investigadas na Lava Jato pedem ao governo Lula crédito de US$ 100 milhões para obras em Angola

Dezoito companhias, incluindo algumas das principais empresas de construção do país investigadas na operação, aproveitaram a presença do presidente em Luanda para solicitar a reabertura dos empréstimos.

  • Por AM POST

  • 28/08/2023 às 12:26

  • Atualizado em 28/08/2023 às 14:58

  • Leitura em 1 minuto

Em território angolano, o Presidente Lula assegurou, entre outras ações, que irá reiniciar os empréstimos brasileiros no país africano. A interrupção das transações ocorreu devido a revelações de esquemas de corrupção desvendados pela operação Lava Jato.

Dezoito companhias, incluindo algumas das principais empresas de construção do país investigadas na operação, aproveitaram a presença do presidente em Luanda para solicitar a reabertura dos empréstimos em Angola, conforme noticiado pelo jornal O Estado de São Paulo.
O jornal estima que o montante de crédito a ser retomado pode chegar a 100 milhões de dólares americanos. Segundo o veículo, um grupo de executivos que contou com os CEOs da Novonor (antiga Odebrecht), Hector Nunez, da Andrade Gutierrez, Carlos Souza, e da Queiroz Galvão, Gustavo Guerra, conseguiu agendar uma reunião com o ministro da Economia, Fernando Haddad, no hotel Intercontinental, o mais moderno e luxuoso de Luanda, a capital do país.

PUBLICIDADE

“Temos orgulho de ter contribuído, no passado, com o financiamento de projetos de rodovias, saneamento, abastecimento de água e geração e distribuição de energia elétrica”, disse Lula na Assembleia Nacional.

Acompanhe nosso Podcast ao vivo em: Amazônia TV. Clique aqui.

Redação AM POST

PUBLICIDADE

Faça parte da comunidade

  • Praticidade na informação

  • Notícias todos os dias

  • Compartilhe com facilidade

blank WhatsApp Telegram

Apoie o AM POST

O AM POST está há mais de 8 anos produzindo jornalismo sério e de qualidade. É uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Apoie

blank

Últimas notícias

blank
blank
blank
blank
blank
blank