Política

Durango Duarte tenta induzir eleitor ao erro com pesquisa que aponta reeleição do senador Omar Aziz

O empresário é amigo pessoal de Aziz e tenta emplacar a reeleição do senador que enfrenta uma barreira de rejeição muito forte entre os eleitores, diferente do que diz sua pesquisa.

Redação AM POST*

Numa clara tentativa de induzir o eleitor ao erro o publicitário Durango Duarte divulgou nessa terça-feira (14) uma pesquisa realiza por sua empresa Perspectiva Mercado de Opinião, que aponta que senador Omar Aziz (PSD) vai continuar no Congresso Nacional por mais oito anos.

Continua depois da Publicidade

De acordo com levantamento de Durango, Omar Aziz aparece com 25% das intenções de voto em um cenário com cinco candidatos. Seriam eles Henrique Oliveira (Pros), Coronel Menezes (Patriota), Chico Preto (sem partido) e Arthur Virgílio Neto (PSDB) que é o que mais se aproxima de Aziz, com 21,7%. Os demais ficam abaixo de 15% (veja no quadro abaixo).

Porém, conforme levantamento realizado pelo instituto RealTime Big Data, divulgado nesta segunda-feira (13), mostra que Omar Aziz não é tão forte assim e tem apenas 1% das intenções das intenções de voto para o governo do Amazonas, em pesquisa espontânea, onde não é apresentada lista de nomes.

Durango Duarte é amigo pessoal de Omar Aziz e tenta emplacar a reeleição do senador que enfrenta uma barreira de rejeição muito forte entre os eleitores devido seu discurso sem novidades e sua imagem já desgastada, uma vez que teve o nome citado em investigações da Justiça Federal.

Continua depois da Publicidade

A própria pesquisa de Durango mostra que Omar Aziz não tem força em Manaus mas ganha vantagem no interior do Amazonas, onde já investe pesado em sua pré-campanha eleitoral.

Sem credibilidade
A verdade é que por mais que fale com ar de autoridade e até convença os menos atentos, Durango vem acumulando derrotas. Perdeu em 2014 com o senador Eduardo Braga e 2018 com Omar, e vem errando nas pesquisas, tanto que seu instituto já mudou de nome algumas vezes e poucos no meio político levam a sério seus números.

Continua depois da Publicidade

Deve ser por isso que ele afirmou que não irá participar diretamente de nenhuma campanha ano que vem no Amazonas. Vai trabalhar em dois outros estados e tentar replicar seus modus operandi em outras terras.

Na derrota de 2014 ele teve que pagar R$ 100 mil ao empresário Ronaldo Tiradentes, dono do instituto DMP, após aposta que os dois fizeram. Na época, Durango era dono do instituto Perspectiva e ao contrário do que diziam as pesquisas realizadas por sua empresa garantindo que não haveria segundo turno, o então governador José Melo foi reeleito em 2º turno derrotando o ex-governador e atual Senador pelo Amazonas, Eduardo Braga (MDB).

Continua depois da Publicidade

O publicitário que naquele pleito assumiu a defesa da candidatura de Braga viu suas afirmações negadas pelas urnas e ainda teve de desembolsar uma grana alta.