Governo do Estado guarda R$ 647 milhões de Fundeb, diz Serafim

De acordo com o relatório, o governo do Estado gastou 46,23% em recursos com a Educação, quando a lei diz que os gastos teriam que ser, no mínimo, de 60%.

Redação AM POST

Após mostrar que o governo do Estado guarda R$ 647,769 milhões em recursos carimbados para a Educação, o deputado estadual Serafim Corrêa (PSB) disse nesta quarta-feira, 14, durante sessão da ALE-AM (Assembleia Legislativa do Amazonas), que “não falta dinheiro, mas falta vontade política” para investir na pasta. 

“O governo do Estado recebeu R$ 1,262 bilhão de Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica) e guardou R$ 647,769 milhões, ou seja, não falta dinheiro para Educação. Falta vontade política, determinação. Falta gestão. Essa é uma crítica a um sistema”, disse Serafim ao exibir dados do quarto bimestre, 1º de janeiro a 30 de agosto de 2020, do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação).

Continua depois da Publicidade

De acordo com o relatório apresentado, o governo do Estado gastou, até 30 de agosto, 46,23% em recursos com a Educação, quando a lei diz que os gastos com professores em sala de aula teriam que ser, no mínimo, de 60%.

“Daquelas despesas que ele [governo] poderia gastar, no máximo 40%, ele só gastou 19,02% e guardou em caixa 34,75% de tudo aquilo que ele recebeu. Isso significa dizer que quando chegar o final do ano, haverá uma sobra considerável do Fundeb. Essa sobra será maior do que R$ 100 milhões e bem próxima a R$ 200 milhões. Esse valor, de acordo com a lei do Fundeb, terá que ser dividido só com professores que estão em sala de aula”, pontuou o parlamentar.

O líder do PSB na ALE-AM ainda disse que a aplicação dos recursos não está sendo feita como deveria e que a  conta terá que fechar no final do ano.

Continua depois da Publicidade

“Estamos a menos de 90 dias do final do ano, logo essa conta terá que fechar e para fechar, os professores terão que receber valores significativos em termos de sobra de Fundeb. O governo está guardando em caixa e não está aplicando como deveria”, concluiu.

* Com informações da Assessoria de Imprensa