Política

Grupo de trabalho vai unir Receita e Polícia Federal para investigar cartéis de combustíveis, propõe deputado Pablo

O grupo de trabalho atuaria em todos os Estados e apresentaria sugestões ao governo Federal para combater o descontrole no aumento de preços.

Redação AM POST

A criação de um grupo de trabalho para buscar soluções contra o descontrole no aumento do preço de combustíveis no Brasil foi sugerido ontem (16/11) pelo deputado federal do Amazonas, Delegado Pablo (PSL).

Continua depois da Publicidade

A ideia é unir a Polícia Federal, Receita Federal e parlamentares para investigar cartéis e combater a sonegação fiscal e a adulteração de combustíveis no País. O grupo de trabalho atuaria em todos os Estados e apresentaria sugestões ao governo Federal para combater o descontrole no aumento de preços.

A proposta foi apresentada na reunião da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC) da Câmara dos Deputados, que discutiu hoje mecanismos para evitar fraudes na venda de combustíveis.

Deputado Pablo, que é delegado licenciado da Polícia Federal, explica que órgão recebe várias denúncias sobre formação de cartel em todos os Estados do País, relacionadas à distribuição e venda de combustíveis.

Continua depois da Publicidade

“Temos que fiscalizar o desvio de recursos e impostos nas refinarias, distribuidoras e postos em todo País”, afirma o deputado. “A sonegação é cada vez maior, e quem paga a conta é o consumidor”, criticou.

Pablo citou o exemplo de combustíveis produzidos no Brasil, que são exportados e depois voltam ao País com preço mais alto. “Temos que criar medidas que façam os preços baixarem. É o desejo do provo brasileiro”, destacou.

Continua depois da Publicidade

O deputado citou os lucros recordes da Petrobras com a produção e venda de combustível. “Todos os anos a Petrobrás tem lucro recorde. É o povo brasileiro que está pagando essa conta”, afirmou.

Nas redes sociais, Pablo postou um vídeo que explica como funcionará o grupo de trabalho e apresenta mais propostas para evitar que o consumidor seja enganado ao abastecer o veículo.

Continua depois da Publicidade