Juíza condena Hissa Abrahão a retirar ‘fake news’ contra Amazonino Mendes

Ele postou vídeo antigo, como se fosse atual, para tentar enganar o eleitor e dizer que o candidato tem o apoio do prefeito de Manaus, Arthur Neto.


Redação AM POST

A juíza Coordenadora da Propaganda Eleitoral, Sanã Almendros de Oliveira, determinou que Hissa Abrahão Filho exclua, imediatamente, de sua página no Facebook, postagem considerada mentirosa (fake news) contra o candidato a prefeito de Manaus pela Coligação Juntos Podemos Mais, Amazonino Mendes, que aparece em primeiro lugar em todas as pesquisas de intenção de voto registradas na Justiça Eleitoral.

Hissa Nagib Abrahão Filho fica sujeito a pagar multa de R$ 10 mil por dia, em caso de descumprimento da decisão judicial, por mentir sobre Amazonino. Ele postou vídeo antigo, como se fosse atual, para tentar enganar o eleitor e dizer que o candidato tem o apoio do prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), que na verdade apoia o candidato Alfredo Nascimento (PL), como é do conhecimento geral.

Continua depois da Publicidade

“ (…) verifica-se a propagação de “fake news” a notícia quanto ao apoio do atual prefeito da capital ao candidato da coligação representante, de fato induzindo o eleitorado a erro e à desinformação, visto ser público e notório o dito apoio a outro candidato. Tais conteúdos afrontam a legislação eleitoral e o debate democrático por meio da propagação de notícia falsa”, diz a sentença da magistrada.

A sentença diz que “tais conteúdos afrontam a legislação eleitoral e o debate democrático por meio da propagação de notícia falsa, tão amplamente combatida nestas eleições, portanto incompatível com o regular exercício do direito constitucional da liberdade de expressão, e certamente devem ser atitudes reprimidas pelo poder de polícia conferido a este Juízo Coordenador da Fiscalização de Propaganda”.

* Com informações da Assessoria de Imprensa

Continua depois da Publicidade