“Mais uma que ganho”, diz Bolsonaro sobre suspensão de testes da Coronavac

Os testes foram suspensos após a constatação de um “evento adverso grave”.

ANSA

O presidente da República, Jair Bolsonaro, comemorou nesta terça-feira (10) a determinação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de suspender os testes da vacina contra o novo coronavírus fabricada pela empresa chinesa Sinovac Biotech.

Em resposta a um usuário no Facebook, Bolsonaro cita o governador de São Paulo, João Doria, seu rival político. “Morte, invalidez, anomalia. Esta é a vacina que o Dória queria obrigar a todos os paulistanos tomá-la. O Presidente disse que a vacina jamais poderia ser obrigatória. Mais uma que Jair Bolsonaro ganha”, postou na rede social.

Continua depois da Publicidade

Os testes da CoronaVac foram suspensos na noite desta segunda-feira (9) após a constatação de um “evento adverso grave” no dia 29 de outubro. Segundo o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, ocorreu um morte de um voluntário que participava dos testes, mas o óbito não tem relação com a imunização recebida.

O Instituto e o governo paulista informaram ainda que foram “surpreendidos” com a notícia, que souberam através da mídia e não por notificação da agência.Nesta manhã, representantes da Anvisa e do Butantan fazem uma reunião por videoconferência para discutir a suspensão.

Essa não é a primeira vez que Bolsonaro politiza a vacina da Sinovac. Recentemente, ele contradisse o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, sobre a compra de 46 milhões de doses da CoronaVac pela pasta. Por conta do presidente, a carta de intenções foi cancelada.

Continua depois da Publicidade