Menezes relembra parceria de Marcelo Ramos com Braga e Omar Aziz: “verdadeiro amigo da anta”

As reviravoltas da política fizeram Marcelo Ramos (PR) se “ajoelhar no milho” e se aliar a quem tanto criticou.

Redação AM POST

O ex-superintendente da Zona Franca de Manaus (ZFM), Coronel Alfredo Menezes, publicou em suas redes sociais um compilado de vídeos que mostra toda a contradição da carreira política do deputado federal Marcelo Ramos (PR) que já teve parceira com quem tanto criticou, como os senadores Eduardo Braga (MDB) e Omar Aziz (PSD).

Continua depois da Publicidade

As reviravoltas da política fizeram Marcelo Ramos (PR) se “ajoelhar no milho”, frase que usou em debate de TV com seu então adversário Eduardo Braga, quando este criticava os governos José Melo (Pros) e Omar Aziz (PSD). “Tu podes até criticá-los, mas tinha que fazê-lo ajoelhado no milho”.

Em 2017, criticando Omar, que não apoiou sua candidatura a governador, Marcelo se tornou vice de Braga na eleição suplementar para governo do Amazonas naquele ano. Depois esteve do lado de Omar Aziz.

Na legenda da publicação, o militar diz que Marcelo Ramos é o “Hugo Chavez brasileiro” pois tem boa oratória mas “seus atos não corresponderam aos fatos”.

Continua depois da Publicidade

Menezes também destaca que o deputado “é o verdadeiro amigo da ANTA!”, fazendo referencia a declaração do presidente Jair Bolsonaro, que chamou Omar Aziz de “anta amazônica”.

“O Hugo Chavez brasileiro. Hugo CHAVEZ, o ditador venezuelano, era muito bom de microfone, mas, seus atos não corresponderam aos fatos, levou o seu país a ruína. Esse deputado federal também é bom de oratória, mas, vejam como ele se comporta e o que é capaz de fazer. Ele é o verdadeiro amigo da ANTA!”, escreveu.

Continua depois da Publicidade

View this post on Instagram

Continua depois da Publicidade

A post shared by Coronel Menezes (@coronel.menezes)

A fala de Menezes ocorre após atrito de Ramos com Bolsonaro devido a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias que vem causando uma série de discussões em Brasília. No último final de semana, o presidente Bolsonaro criticou Marcelo, que agora se declara como oposição ao governo.