Política

Ministro Wagner Rosário rebate Omar Aziz nas redes sociais: ‘Senador Calúnia é crime’

Presidente da CPI da Covid acusou o ministro da CGU de prevaricação.

Redação AM POST

O ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário, rebateu nesta quarta-feira (15/9) o pedido do presidente da CPI da Covid-19, Omar Aziz (PSD-AM), para incluí-lo no relatório da comissão pelo crime de prevaricação. “Calúnia é crime”, escreveu Rosário nas redes sociais.

Continua depois da Publicidade

“Senador Omar Aziz, calúnia é crime!!! A autoridade antecipar atribuição de culpa, antes de concluídas as apurações e formalizada a acusação também é crime!!! Aguardando ansiosamente sua convocação”, escreveu o ministro.

Mais cedo, na CPI, Aziz afirmou que o ministro é um “cara de pau”. “Levei a ele uma denúncia, ele não apurou, se omitiu, me liga depois para dizer que não pode? Porque ele não fez nada contra o Roberto Dias?”, pontuou Aziz.

Ainda de acordo com Omar, Rosário vai precisar explicar o porque ele não demitiu o ex-diretor do Ministério da Saúde, Ricardo Dias, ao descobrir um esquema de corrupção.

Continua depois da Publicidade

O ministro deve ser convocado para depor na CPI da COVID nos próximos dias.