Política

“Não tenho nenhuma preocupação em fazer história nessa Casa”, diz presidente da CMM em defesa de “puxadinho” de R$ 32 milhões

O parlamentar foi confrontado pelo vereador Rodrigo Guedes pela construção do novo anexo na CMM no valor de mais de R$ 31 milhões.

Redação AM POST*

Após ser criticado por apoiar construção do novo anexo da Câmara Municipal de Manaus (CMM) que vai retirar mais de R$ 31 milhões dos cofres públicos, o presidente da Casa, David Reis (Avantes), se manifestou nesta segunda-feira (13).

Continua depois da Publicidade

O parlamentar foi confrontado pelo vereador Rodrigo Guedes que afirmou que a ampliação do órgão público não é relevante para a população e pediu que a Mesa Diretora encaminhe o recurso a Prefeitura de Manaus, para que seja usado em ações populares.

“Sou contra a construção desse prédio, acho desnecessária, não é disso que a população precisa. O orçamento é da Câmara, para o exercício do parlamento, porém, nada impede que esse recurso seja devolvido para a Prefeitura de Manaus. Tenho certeza, mais que absoluta, que se consultarmos a população, 100% serão contra a construção desse anexo. Muito melhor esse recurso ser investido em escolas, saúde, pagamento de auxilio emergencial e inúmeras outras finalidades”, disse Guedes.

“Eu não tenho nenhuma preocupação em fazer história nessa Casa, estou preocupado com o trabalho de 41 vereadores”, disse o presidente da CMM.

Continua depois da Publicidade

“O senhor foi infeliz quando chamou essa obra de puxadinho, pode parecer com tudo, menos com um puxadinho. Não haverá gabinetes que parecem uma caixa de fósforo. Aquilo que eu puder fazer para estruturar essa Casa, não farei quórum contra a Câmara Municipal”, completou Reis.