“O governador e o vice são réus confessos perante a opinião pública”, diz deputado sobre escândalos de corrupção no Governo

O parlamentar ponderou que a falta de posicionamento do Executivo em desmentir as acusações configura a veracidade dos atos, expostas pela Operação Sangria.

Redação AM POST

O deputado estadual Wilker Barreto (Podemos) usou a tribuna da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) desta quinta-feira, 22, para voltar a criticar o envolvimento da alta cúpula do Governo do Amazonas em esquemas de corrupção e desvio de recursos públicos. O parlamentar ponderou que a falta de posicionamento do Executivo em desmentir as acusações configura a veracidade dos atos, expostas pela Operação Sangria, deflagrada pela Polícia Federal (PF). Os materiais apreendidos revelam a participação dos ex-secretários da Secretaria de Estado de Saúde (Susam) na compra superfaturada de 28 respiradores pulmonares numa loja de vinhos, que custou R$ 2,9 milhões aos cofres públicos.

“Eu não lembro do governador desmentindo os ex-secretários ou repudiando a fala do Perserverando sobre a licitação fantasma. Não vi o governo rebater qualquer tipo de acusação desta tribuna. Isso é consentimento tácito da culpa, pois o governador e o vice são dois réus confessos perante a opinião pública. Eles não desmentem seus subordinados porque os mesmos estavam cumprindo ordens dos chefes da quadrilha”, disparou Wilker.

Continua depois da Publicidade

O deputado aproveitou para defender a instalação da CPI da Educação e cobrou um papel mais firme do Parlamento estadual para fiscalização dos atos do Executivo.

“Estamos falando de um governo de corrupção sistêmica, precisamos abrir a CPI da Educação e percorrer os caminhos dos grandes contratos na Seduc. É preocupante o comportamento desta Casa, que não avança nas CPIs e processos de impeachment, sendo um salvo-conduto para a corrupção no Governo. Se esta Casa fizer uma enquete, teríamos próximo de uma unanimidade para que o governo saia do Palácio e vá direto para o Puraquequara”, finalizou o parlamentar.

* Com informações da assessoria de imprensa

Continua depois da Publicidade