Por unanimidade, TRE-RJ deixa Crivella inelegível até 2026

Os desembargadores condenaram Crivella por abuso de poder político e conduta vedada.

Nesta quinta-feira (24), o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) decidiu, por unanimidade, pela inelegibilidade do prefeito da capital, Marcelo Crivella. Os desembargadores condenaram Crivella por abuso de poder político e conduta vedada.

A ação teve por base um pedido do PSOL e outro feito pela Procuradoria Regional Eleitoral do RJ. Na segunda-feira (21), o relator da ação, desembargador Cláudio Dell’Orto, votou pela inelegibilidade de Crivella e foi acompanhado por outros cinco desembargadores. Com isso, já havia maioria pela inelegibilidade do prefeito do Rio de Janeiro.

A sessão acabou suspensa após o desembargador Vitor Marcelo Rodrigues pedir mais tempo para analisar o caso, mas foi retomada nesta quinta com o voto da favor da condenação de Crivella.

Continua depois da Publicidade

O pedido do PSOL foi apresentado em 2018 e afirma que o prefeito do Rio de Janeiro cometeu abuso de poder político. Ele se refere a duas ações tomadas por Crivella. A primeira delas foi uma reunião no Palácio da Cidade onde foi realizado o “Café da comunhão”, onde o prefeito do Rio se encontrou com lideranças religiosas e supostamente ofereceu facilidades. Já o segundo foi um encontro de Crivella com equipes da Comlurb (Companhia Municipal de Limpeza Urbana), onde o prefeito teria promovido a campanha eleitoral do filho.

Apesar da inelegibilidade, Crivella ainda pode concorrer à reeleição até que todos os seus recursos estejam esgotados. Ele ainda pode levar o processo ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Fonte: Pleno.News

Continua depois da Publicidade