Política

Post de Malafaia chamando vacinação infantil de ‘infanticídio’ é removido do Twitter

Ao todo, 11 postagens do líder evangélico já foram removidas pela plataforma.

O Twitter removeu na noite desta segunda-feira uma mensagem do pastor Silas Malafaia, que chamou de “infanticídio” a vacinação infantil contra a covid-19. A publicação gerou reação de internautas, que lançaram a hashtag #DerrubaMalafaia e solicitaram a remoção imediata da publicação. Ao todo, 11 postagens do líder evangélico já foram removidas pela plataforma.

“Esse tweet violou as regras do Twitter”.

Continua depois da Publicidade

Continua depois da Publicidade

A vacinação do público infantil contra a covid-19 foi aprovada pela Anvisa há três semanas, em 16 de dezembro de 2021. Para a tomada de decisão, a agência analisou um estudo feito com 2.250 crianças que comprovou que o imunizante da Pfizer é seguro e eficaz, com benefícios que superam os riscos.

Malafaia é um aliado do presidente Jair Bolsonaro (PL), que frequentemente critica as vacinas e tem se manifestado contra a vacinação de crianças, que já acontece em países como Chile e Estados Unidos, por exemplo.

Continua depois da Publicidade

Em 16 de dezembro, Bolsonaro anunciou ter pedido os nomes dos técnicos da Anvisa responsáveis por aprovar a vacina ao público infantil, dizendo querer “divulgar o nome dessas pessoas”.

No dia 5 de janeiro, o Ministério da Saúde anunciou a inclusão de crianças entre 5 e 11 anos no plano nacional de vacinação contra a covid-19, mas sem a exigência de prescrição médica, como havia antecipado o ministro Marcelo Queiroga em dezembro.

A pasta chegou a elaborar uma consulta pública — encerrada no dia 2 — sobre o tema. No questionário, que recebeu críticas de sociedades médicas e científicas, a maioria dos participantes já havia rejeitado a obrigatoriedade de prescrição médica para vacinar crianças.

Fonte: UOL