Política

Presa na Operação Maus Caminhos, esposa de Omar Aziz já declarou fortuna de R$ 30 milhões e tem vida de luxo em Manaus

Nejmi Aziz foi presa em 2019 por ser suspeita de servir de “laranja” para o marido. Atualmente ela é deputada estadual pelo Amazonas.

Redação AM POST*

A atual deputada estadual, Nejmi Aziz (PSD), que é esposa do presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD), foi presa em 2019 na quinta fase da Operação Maus Caminhos, chamada Operação ‘Vertex’ que investiga a prática de crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa que desviou cerca de de R$ 260 milhões da saúde pública do Amazonas.

Continua depois da Publicidade

A socialite apaixonada por frutas frescas, camarão, lagosta, champanhe, adornada de vestidos de grifes italianas e joias opulentas precisou mudar, naquela época, de figurino e usar o uniforme clássico de uma penitenciária composto por camiseta de algodão e calça de sarja. O cardápio também foi modesto: arroz, feijão, tomate e frango. Essa era a “quentinha” do Centro de Detenção Provisória Feminino, em Manaus, onde a ex-primeira-dama do Amazonas e mulher de Omar Aziz dividiu a cela com outras duas detentas. Ela não tem curso superior.

Nejmi foi presa por ser suspeita de servir de “laranja” para o marido. Outras nove pessoas acabaram presas, na época, entre elas três irmãos do senador. Omar Aziz seria beneficiário dos desvios, mas, por ter foro privilegiado se livrou da cadeia e seu caso foi levado ao Supremo Tribunal Federal (STF).

À medida que as investigações começaram a chegar mais perto do casal, Nejmi decidiu candidatar-se em 2018 ao cargo de deputada estadual pelo Amazonas, o que lhe garantiria imunidade. Ela não venceu o pleito mas atualmente ocupa o cargo como suplente do deputado Augusto Ferraz (DEM-AM), que renunciou o cargo para assumir a prefeitura de Iranduba.

Continua depois da Publicidade

Na eleição de 2018, a socialite, declarou patrimônio de R$ 30,3 milhões e ninguém sabe a origem da fortuna, uma vez que Nejmi nunca teve um ofício remunerado. Natural de Cascavel e criada em Foz do Iguaçu, ela vive em Manaus desde 1994 e Omar é seu segundo marido (o casamento ocorreu em 2006), com quem teve três filhos.

Enquanto Omar Aziz usa a CPI da Pandemia como palanque político para tentar sabotar o presidente da República Jair Bolsonaro e sua esposa delicia-se em banquetes sofisticados, o estado do Amazonas permanece assolado pela precariedade — sobretudo na Saúde pública – que é reflexo de sua má gestão como governador do Amazonas. Quantas pessoas a corrupção, principalmente a corrupção na Saúde, mata?

Continua depois da Publicidade

*Com informações da Veja