Política

Presidente da CMM bloqueia comentários nas redes sociais após repercussão negativa da suspensão de “puxadinho milionário”

Nas redes sociais, amazonenses questionam o vereador sobre o gasto exorbitante que daria para criar um auxílio para a população, ou, ainda, a construção de 400 casas populares do conjunto habitacional ‘Cidadão Manauara’.

Redação AM POST

O presidente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), David Reis (Avante), bloqueou comentários em suas postagens nas redes sociais após a Justiça do Estado do Amazonas acatar a Ação Popular movida pelos vereadores Amom Mendel (Sem Partido) e Rodrigo Guedes (PSC) e barrar a construção de “puxadinho” de R$ 32 milhões, na Casa Legislativa.

Continua depois da Publicidade

Após a derrota o presidente da CMM comeu abiu e não se pronunciou sobre o caso que está com grande repercussão nas mídias sociais desde ontem (17). Ele também silenciou em suas postagens no Instagram a manifestação dos seguidores que questionam o gasto exorbitante que daria para providenciar o pagamento de indenizações de centenas de ex-servidores da CMM, criar um auxílio para a população, ou, ainda, a construção de 400 casas populares do conjunto habitacional ‘Cidadão Manauara’.

Depois da decisão judicial contra o ‘puxadinho’, a Câmara Municipal de Manaus (CMM) anunciou suspensão da licitação para locação de 41 picapes de luxo, que também seria levada a Justiça pelos parlamentares. O aviso de suspensão foi publicado ontem no Diário Oficial da Casa.