Presidente do Comitê de Assuntos Exteriores dos EUA fala em “pressão sobre os Bolsonaros do mundo”

Gregory Meeks disse que quer promover direitos humanos no Brasil.

Agência France-Presse

O novo presidente do Comitê de Assuntos Exteriores da Câmara de Representantes dos Estados Unidos, Gregory Meeks, pediu nesta terça-feira (5) a revisão da política de Washington com a Venezuela, um enfoque mais multilateral sob o comando do futuro presidente Joe Biden, e prometeu promover os direitos humanos no Brasil.

Continua depois da Publicidade

Em entrevista à AFP, o democrata Meeks diz querer discutir com o presidente Jair Bolsonaro a marginalização das comunidades afro-brasileiras, indígenas e LGTBI e que buscaria se unir a legisladores e ONGs brasileiras neste tema comum.

“Há um papel que todos devem desempenhar e se podemos estar de acordo e começar a falar e exercer a mesma pressão sobre os Bolsonaros do mundo, acho que podemos ter um grande impacto”, afirmou.

A política de direitos humanos defendida por Meeks é marcada pela divergência com a administração Trump, de quem Bolsonaro é próximo ideologicamente.

Continua depois da Publicidade

Sobre a Venezuela, Meeks acusou Trump de hipocrisia ao liderar uma campanha de dois anos para tirar do poder o presidente Nicolás Maduro – cuja reeleição, em 2018, Washington e boa parte da comunidade internacional não reconhecem por considerá-la “fraudulenta” -, quando ele mesmo busca, com o apoio de legisladores republicanos, reverter o resultado das eleições de novembro, nas quais perdeu o segundo mandato.