Pesquisar por em AM POST

Política

Silenciosa, Débora Menezes busca se tornar ícone da direita no exterior sendo ‘fantoche de político’

Débora, aparentemente, ‘caiu de paraquedas’ na política de direita e quer se tornar uma representante nacional mesmo sem fazer muito

  • Por AM POST

  • 18/04/2024 às 13:26

  • Atualizado em 18/04/2024 às 13:31

  • Leitura em dois minutos

A deputada estadual Débora Menezes (PL), vem recebendo diversas críticas em suas redes sociais desde em que começou a deixar de lado o seu trabalho na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) para viajar junto a uma comitiva da direita nacional ao exterior, onde denúncias sobre abusos de justiça e violações dos direitos humanos do Governo Lula foram feitas.

Débora, natural de São Paulo, conquistou o cargo de deputada no estado do Amazonas ao obter mais de 32 mil votos, contando com o apoio de seu pai, Coronel Menezes, uma figura próxima ao ex-presidente Jair Bolsonaro e um dos representantes da corrente política de direita e do bolsonarismo no estado.

PUBLICIDADE

Entretanto, observa-se que a atuação pública de Débora se limita a participações em eventos apenas para surfar na “onda bolsonarista” e se autopromover. Um exemplo dessa dinâmica é sua ida no Tribunal de Haia, na Holanda.

Durante o discurso de Eduardo Bolsonaro e outros integrantes da delegação, notou-se que Débora permaneceu em silêncio e não defendeu a pauta ali apresentada, alimentando ainda mais a ideia sobre sua inutilidade na “missão oficial”, que também teve a presença de Gustavo Gayer (PL-GO), Marcel Van Hatten (Novo-RS), Bia Kicis (PL-DF).

Foram ao menos quatro dias longe dos trabalhos na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), o que rendeu comentários nas publicações sobre a atuação da parlamentar nas funções em que lhe foram atribuídas quando venceu o pleito nas últimas eleições estaduais.

PUBLICIDADE

Débora estava desde março de 2023 a frente do PL Mulher, no entanto, durante sua viagem à Europa, o presidente municipal do Partido Liberal, Capitão Alberto Neto, optou em tirar a deputada do cargo e nomeou a sua própria filha, Raíssa Cavalcante.

Mesmo com a decisão publicada, Alberto Neto não falou o motivo da exoneração de Débora Menezes da liderança do PL, que tem como maior cabo eleitoral o ex-presidente Bolsonaro.

PUBLICIDADE

Diante das críticas à deputada em relação à defesa das pautas também defendidas por Bolsonaro, resta agora observar atentamente seus próximos passos para saber se ela verdadeiramente abraçará a agenda política de direita ou se limitará a fazer aparições e posar para fotos ao lado de líderes nacionais.

Faça parte da comunidade

  • Praticidade na informação

  • Notícias todos os dias

  • Compartilhe com facilidade

blank WhatsApp Telegram

Apoie o AM POST

O AM POST está há mais de 8 anos produzindo jornalismo sério e de qualidade. É uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Apoie

blank

Últimas notícias

blank
blank
blank
blank
blank
blank