Política

TSE confirma cassação e torna Adail Filho Inelegível

Com a decisão novas eleições municipais serão realizadas ainda este ano em Coari.

Redação AM POST

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou sentença que cassou o mandato do ex-prefeito de Coari, Adail Filho (PP) no final de 2020 e o tornou inelegível. O julgamento do recurso começou na última sexta-feira (1) e seguiu até esta quinta (7) de forma virtual, após ser adiado duas vezes.

Continua depois da Publicidade

Com a decisão novas eleições municipais serão realizadas ainda este ano em Coari, distante 450 km de Manaus. Atualmente o município está sendo comandado pela presidente da Câmara Municipal, a vereadora Dulce Menezes (MDB), que é tia de Adail Filho.

Para a maioria dos magistrados que compõem o colegiado, Adail Filho “exerceu a titularidade da chefia do Executivo por mais de dois anos, hipótese que caracteriza mandato para fins de reeleição, independentemente das circunstâncias que ensejaram sua cassação”.

Ao tomar conhecimento da decisão o radialista, Robson Tiradentes Jr. comentou, nesta quinta-feira (7), que a justiça proporcionou uma nova chance à população coariense.

Continua depois da Publicidade

“A justiça fez o seu papel reconhecendo a inegibilidade. O julgamento do TSE abriu portas para que o povo sofrido de Coari tenha a oportunidade de conhecer candidatos com propostas concretas para mudar a triste realidade de cerca de 90 mil pessoas. As próximas eleições serão decisivas para o início de uma era de prosperidade ou a manutenção do atraso que impera há décadas no município”, pontuou Robson Tiradentes Jr.

O advogado do radialista, Raione Cabral Queiroz, acompanhou de perto as etapas do processo a fim de que os prazos legais fossem cumpridos de forma que não fosse protelado o tempo de permanência da prefeita interina, Dulce Menezes (MDB).

Continua depois da Publicidade

“Mesmo tendo assumido a prefeitura a presidente da Câmara Municipal de Coari, nada mudou na cidade. A vereadora Dulce é tia de Adail Filho e continua seguindo as ordens e comportamentos nocivos da família Pinheiro. Tanto é assim que está sendo acusada de nepotismo por empregar diversos parentes na prefeitura. Chegou o momento de acabar com este ciclo de sucessivas administrações que não pensam no povo”, enfatizou o político do PSC.

Em 2020, foi a primeira vez que o político do Partido Social Cristão (PSC) participou de um pleito como candidato. O radialista e empresário Robson Tiradentes Jr ficou em segundo lugar na disputa pela prefeitura de Coari.

Continua depois da Publicidade

Com o slogan de campanha ‘Ficha Limpa para Coari’, o candidato da coligação Solidariedade e PSC obteve 23,84% dos votos válidos, que totalizaram 8.833 votos. O resultado animou Robson a continuar no caminho da oposição. “Concorri com outros oito candidatos que tiveram suas candidaturas deferidas. Disputei, em sua maioria, com políticos experientes, que além da vivência, dispunham de recursos para investir nas suas campanhas. Acredito que as eleições suplementares permitirão expor melhor minhas propostas e alcançar um maior número de eleitores que estão insatisfeitos com o rumo do descanso adotado pelos últimos prefeitos”, afirmou.