Pesquisar por em AM POST

Política

TSE multa Zambelli, Flávio, Gayer e influenciadores por associar Lula a satanismo

Corte impôs multa de R$ 30 mil por compartilhamento de vídeo em que homem que diz cultuar o demônio manifesta apoio ao petista.

  • Por AM POST

  • 23/05/2024 às 12:34

  • Atualizado em 23/05/2024 às 13:21

  • Leitura em três minutos

TSE multa Zambelli, Flávio, Gayer e influenciadores por associar Lula a satanismo

TSE multa Zambelli, Flávio, Gayer e influenciadores por associar Lula a satanismo- Foto: MATEUS BONOMI/AGIF

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu na quinta-feira (23) aplicar multas a diversos políticos e influenciadores digitais por compartilharem conteúdo que associava o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao satanismo. Entre os multados estão os deputados Carla Zambelli (PL-SP) e Gustavo Gayer (PL-GO), e os senadores Flávio Bolsonaro (PL-RJ) e Cleitinho (Republicanos-MG), que deverão pagar R$ 30 mil cada.

Também foram multados o músico Roger Moreira e o influenciador Bernardo Kuster no mesmo valor. Além disso, os influenciadores Bárbara Zambaldi, Leandro Ruschel e Victor Stavale, conhecido como Vicky Vanilla, deverão pagar R$ 5 mil cada um.

PUBLICIDADE

A decisão foi tomada em resposta a uma representação da coligação Brasil da Esperança (PT, PCdoB e PV), que questionou a disseminação de um vídeo durante a campanha do segundo turno das eleições de 2022. O vídeo, originalmente postado por Victor Stavale, mostrava o influenciador, que se declara satanista, expressando apoio à candidatura de Lula.

O vídeo foi compartilhado por Bárbara Zambaldi e Leandro Ruschel, enquanto os demais acusados associaram o conteúdo ao petista, insinuando uma ligação do então candidato com ideologias demoníacas. O ministro Floriano de Azevedo Marques, cuja corrente prevaleceu no julgamento, considerou o conteúdo inverídico com potencial para afetar a normalidade das eleições.

Floriano argumentou que a afirmação de apoio do influenciador satanista a Lula era unilateral e sem comprovações de efetividade, citando que Stavale já havia feito críticas ao próprio Lula anteriormente. “Alguém que professa uma determinada fé ou ideologia religiosa, absolutamente minoritário, e que não se tem qualquer elemento a comprovar que esse apoio é efetivo”, afirmou.

PUBLICIDADE

O ministro Alexandre de Moraes também sustentou a posição, classificando o vídeo como uma “armação” e lembrando que Stavale havia comparado Lula ao nazismo antes de declarar apoio. Moraes destacou a improbabilidade e inveracidade da mudança de opinião do influenciador durante a campanha eleitoral.

O relator do caso, ministro Raul Araújo, ficou vencido. Ele havia votado para que a multa, de R$ 10 mil, fosse aplicada apenas aos que emitiram opinião ao compartilhar o vídeo. Araújo reconheceu que as publicações constituem conteúdo inverídico, mas defendeu a aplicação das multas somente para quem fez comentários ao compartilhar o vídeo.

PUBLICIDADE

O TSE entendeu que as ações dos multados potencializaram a propagação de fake news, afetando a lisura e a integridade das informações no debate eleitoral.

Redação AM POST

PUBLICIDADE

O AM Post apoia a causa autista
blank

Um anjo pergunta à Deus: O que é um autista? E Deus lhe responde: É um de vocês que permito descer à Terra!

- Lu Lena

Faça parte da comunidade

  • Praticidade na informação

  • Notícias todos os dias

  • Compartilhe com facilidade

blank WhatsApp Telegram

Apoie o AM POST

O AM POST está há mais de 8 anos produzindo jornalismo sério e de qualidade. É uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Apoie

blank

Últimas notícias

blank
blank
blank
blank
blank
blank