Wilson Witzel sobre querer ser presidente:”não agi corretamente”

Com um processo de impeachment em andamento, ele se considera vítima de perseguição.

Afastado do cargo de governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel revelou, em entrevista ao jornal O Globo, que se precipitou ao contar que sonha em ser presidente da República. Com um processo de impeachment em andamento, ele se considera vítima de perseguição.

– Certa vez, uma jornalista perguntou se eu seria candidato à Presidência. Respondi inocentemente que era o sonho de qualquer governador. Hoje reconheço que não agi corretamente. Uma eventual candidatura, seja à reeleição ou a outro cargo, dependeria de articulação política com aqueles com os quais mantive estreitas relações na campanha eleitoral, especialmente a família Bolsonaro.

Recordando um pouco de sua trajetória, Witzel disse que sempre foi um idealista. Apesar da infância pobre, ele conta que sempre teve o sonho de servir o Brasil.

Continua depois da Publicidade

– Nasci em lar pobre e, ao contrário de muitos jovens da minha geração, que tinham ódio à ditadura, aprendi com meu pai que os governos militares fizeram bem à nação. Queria ser militar também, para servir ao Brasil do “ame-o ou deixe-o”. Mas não tive sucesso nos concursos públicos. A alternativa foi fazer um curso técnico de agrimensura, onde conheci um professor que mudaria a minha vida.

Durante a entrevista, o político revelou que a esposa Helena Witzel, que é acusada de criar “caixinha de propina”, aceitou Jesus e promove cultos às quintas-feiras. Apesar das acusações de desvio da Saúde, ele tem convicção de que reassumirá seu cargo no governo.

Fonte: Pleno.News

Continua depois da Publicidade