Homem acusado de cometer estelionatos de bens alheios é procurado pela polícia em Manaus

O indivíduo oferecia terrenos em sites de compra e venda, com preços abaixo do custo.

Redação AM POST

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), representada pelo delegado Marcos Arruda, titular do 1º Distrito Integrado de Polícia (DIP), solicita a colaboração de todos na divulgação da imagem de José Alexandre Sadala de Oliveira, 32, acusado de praticar o crime de estelionato de bem alheio que, até o momento, já fez duas vítimas.

Conforme o delegado Marcos Arruda, o indivíduo oferecia terrenos em sites de compra e venda, com preços abaixo do custo. Após o anuncio, José atraia a vítima até um local acima de qualquer suspeita, geralmente em cartório de registro de imóveis.

Continua depois da Publicidade

“Quando ele chegava no cartório, era feito uma espécie de ‘contrato de gaveta’, na qual servia como uma modalidade de transferência do imóvel para a vítima. Feito o contrato, as vítimas depositavam certo valor na conta do estelionatário, como pagamento do imóvel. Nisso, a vítima se dirigia ao local para tomar posse do bem, mas quando chegava no endereço, era surpreendida com o fato do imóvel estar ocupado ou não existir”, explicou o delegado.

De acordo com o titular, a equipe de polícia teve conhecimento do golpe quando a primeira vítima registrou um Boletim de Ocorrência (BO), no dia 7 de julho deste ano, informando sobre o crime que ocorreu em 20 de junho deste ano.

“Durante as diligências, veio até nós a segunda vítima e, a partir disso, no dia 6 de agosto, solicitei a prisão preventiva do infrator, que foi expedido no dia 24 de setembro pela juíza Careen Aguiar Fernandes, da Central de Inquéritos”, finalizou a autoridade policial.

Continua depois da Publicidade

Disque-denúncia – O delegado destacou, também, que quem puder colaborar com informações sobre o paradeiro de José, pode entrar em contato por meio do número (92) 98476-0984, o disque-denúncia do 1º DIP, ou pelo 181, da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). “Asseguramos o sigilo da identidade dos informantes”, garantiu ele.

* Com informações da Assessoria de Imprensa