Pesquisar por em AM POST

Tecnologia

Conheça o revolucionário aplicativo para falar com quem já morreu

Explore o inovador aplicativo que permite conversar com quem já morreu, transformando a saudade em uma ponte para o eterno.

  • Por Site On

  • 03/04/2024 às 18:10

  • Leitura em três minutos

Aplicativo para falar com quem já morreu

Aplicativo para falar com quem já morreuFoto: Netflix/Getty Images

Tecnologia– A morte sempre foi vista como o fim definitivo da comunicação entre seres queridos. Contudo, em uma era dominada pela inovação tecnológica, a barreira entre a vida e a morte começa a se tornar mais tênue. Um aplicativo revolucionário agora promete transformar a dor da perda em uma oportunidade de reconexão, permitindo “conversar” com quem já faleceu.

Aplicativo para Falar com Quem Já Morreu

Essa proposta, que parece ter saído diretamente de um roteiro de ficção científica, é agora uma realidade palpável graças aos avanços da inteligência artificial. Um aplicativo, desenvolvido por uma empresa de tecnologia na Califórnia, Estados Unidos, pretende ser o intermediário nesse diálogo transcendental.

PUBLICIDADE

Da Ficção à Realidade

A ideia de se comunicar com versões digitais de pessoas que já passaram desta para uma melhor não é nova, tendo sido explorada em diversas obras de ficção, como na série “Black Mirror”. No entanto, diferentemente dos enredos distópicos, este aplicativo utiliza um processo cuidadoso e afetuoso para compilar e preservar as memórias e essências das pessoas.

Como Funciona?

O processo começa com o usuário respondendo a uma série de perguntas íntimas e detalhadas, registradas por meio de áudio. Essas respostas são então organizadas e transformadas em um “eu virtual”, que reflete não apenas as histórias e preferências do indivíduo, mas também sua personalidade.

HereAfter AI: Onde as Memórias Vivem para Sempre

Este projeto, denominado HereAfter AI, não se limita apenas à criação de uma réplica digital. Ele oferece a chance de preservar um legado, permitindo que futuras gerações tenham acesso a conversas, fotos, vídeos e documentos pessoais. Assim, o aplicativo se torna um baú digital de tesouros pessoais, acessível a amigos e familiares.

PUBLICIDADE

Imortalidade Digital e Ética

Embora a promessa de imortalidade digital seja fascinante, ela não está isenta de dilemas éticos. A tecnologia desafia nossas noções tradicionais de luto e memória, suscitando questões sobre a saúde emocional e a veracidade da reconexão com versões digitais dos falecidos.

Aceitação e Controvérsia

A ideia de um aplicativo para falar com quem já morreu gerou reações mistas. Enquanto alguns veem como o próximo passo na busca humana pela imortalidade, outros expressam preocupação com as possíveis implicações psicológicas, temendo que tal tecnologia possa impedir o processo natural de luto.

PUBLICIDADE

Presenteando Memórias

Para aqueles hesitantes em criar seu próprio “eu virtual”, o aplicativo oferece a opção de ser presenteado por familiares, permitindo personalizar as perguntas para capturar a essência única de cada indivíduo. Esse recurso garante que o legado de uma pessoa possa ser preservado e celebrado por gerações.

Em um mundo onde a tecnologia continua a quebrar barreiras, o aplicativo para falar com quem já morreu representa um marco intrigante na interseção entre a vida, a morte e a memória. Ao oferecer uma nova forma de manter vivas as lembranças de nossos entes queridos, ele nos convida a refletir sobre o significado da imortalidade na era digital.

PUBLICIDADE

Redação Site On

Faça parte da comunidade

  • Praticidade na informação

  • Notícias todos os dias

  • Compartilhe com facilidade

blank WhatsApp Telegram

Apoie o AM POST

O AM POST está há mais de 8 anos produzindo jornalismo sério e de qualidade. É uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Apoie

blank

Últimas notícias

blank
blank
blank
blank
blank
blank